Autoimagem: como aprender a gostar mais do próprio corpo

Às vezes estamos tão concentradas em aspectos que consideramos negativos em nosso físico que ou ficamos profundamente infelizes ou nos sentimos incomodadas. É preciso que as mulheres aprendam a gostar da própria aparência, considerando que a felicidade não depende propriamente da beleza, mas sim do fato de nos sentirmos bem com o corpo que temos. E caso não gostemos da nossa própria imagem, podemos e devemos melhorá-la, mas aprendendo acima de tudo a gostar mais de nós mesmas. Confira as dicas no artigo que separamos!

1. Valorize o que tem de bom – Aprecie todas as coisas que o seu corpo pode fazer e o que tem de bonito: duas pernas para andar e/ou dois braços para trabalhar, inteligência para aprender, talvez uns olhos bonitos e/ou um sorriso encantador… Imagine as pessoas que não têm a sua sorte. Quer um exemplo? Conheça a história de Harold Abbot, neste post.

2. Analise o que a faz infeliz e tome as medidas necessárias para diminuir o problema – Às vezes existem imperfeições que nos fazem realmente infelizes. Procure ajuda especializada para a aconselhar nesta situação. Está acima do peso? Não faça dietas loucas, é preferível consultar um nutricionista. A sua pele é problemática? Consulte um dermatologista. O importante é que siga à risca os conselhos médicos. Quando começar a ver resultados, se sentirá melhor.

3. Celebre as pequenas mudanças que a fazem feliz – Imagine que pretende perder 12kg num ano. Divida esse objetivo por outros menores (por exemplo perder 1 kg por mês) e celebre cada resultado alcançado. Uma sugestão é que registre os seus resultados para se sentir motivada com as suas conquistas.

4. Pare de se comparar com os outros – Uma coisa é querer melhorar, outra é querer ser perfeita. Isto porque a perfeição não existe. As mulheres e homens que surgem nas revistas com um ar tão perfeito têm normalmente a ajuda de um bom maquiador e retoques de Photoshop. Ao comparar-se com outras pessoas, você se sentirá muito infeliz porque vai haver sempre alguém que é melhor que você em algum aspecto. Opte por comparar-se consigo mesma, com o que é hoje e com o que já foi. Veja o que tem de bom e o que melhorou (e não me estou me referindo só à beleza física, pois provavelmente é uma pessoa que já alcançou alguns sucessos na vida: uma situação financeira estável, um bom lugar no trabalho, uma boa formação ou aperfeiçoamento, uma família encantadora, etc.).

5. Cuide da sua saúde – Você só pensa no seu corpo quando ele tem problemas ou cuida bem dele? Para gostar de si mesma é preciso tomar medidas concretas que preservem seu corpo físico. Alimente-se bem, faça exercícios e vá ao médico pelo menos uma vez por ano para fazer um check-up. Num estudo publicado no Journal of Counseling Psychology, concluiu-se que as mulheres que davam mais importância ao funcionamento do seu corpo (e não à forma como este era visto pelos outros), tinham uma autoimagem muito mais positiva do que aquelas que se concentravam somente na aparência.

6. Tenha cuidados de beleza diários – Na verdade, cuidar de si diariamente pode fazer toda a diferença. Aqueles cuidados com a pele, a meditação, uma massagem semanal poderão contribuir para uma aparência melhor. Por outro lado, o fato de dedicar algum tempo a si mesma faz com que melhore a imagem que tem do seu corpo, que goste mais dele.

7. Encontre o exercício ideal – Para algumas pessoas exercício pode significar um grande sacrifício. Mas como os seus benefícios são imensos (para a saúde, beleza, bem-estar mental…), deve mesmo incluí-los na sua rotina. De acordo com um estudo da Universidade da Florida, a satisfação com o corpo aumenta com a prática frequente de exercícios. O segredo reside em encontrar uma prática que seja do seu agrado e adequada ao seu estilo de vida.

8. Escolha vestuário e um corte de cabelo que a favoreça – Pesquise na Internet, peça opinião a profissionais ou leia livros sobre o assunto, mas encontre roupa e escolha um penteado que combine com o seu tipo de corpo. Acredite que isto pode fazer toda a diferença, inclusive em sua autoestima.

9. Melhore a sua linguagem corporal – O próximo passo é sorrir mais, endireitar os ombros e olhar de forma mais confiante. Estes pequenos gestos podem dar uma imagem completamente diferente de si mesma (pela positiva, claro). E evite as expressões carrancudas, o cerrar dos dentes, os ombros encolhidos.

10. Faça as pazes com a sua idade – Existem pessoas que têm o hábito de se comparar com modelos, mas esquecem-se que são uns 10 ou 15 anos mais novos. Cada fase tem os seus aspectos menos bons, mas também tem coisas muito positivas. Provavelmente agora, se é mulher e teve filhos, já não consegue vestir as calças que vestia aos 20 anos. Contudo, será que hoje não tem mais experiência de vida, uma situação mais estável e mais sabedoria? Viva cada etapa, aproveitando os benefícios que ela lhe traz. E trate de si, pode sempre realçar a beleza que tem.

11. Evolua enquanto pessoa – O bom aspecto do seu corpo tem a ver tanto com o seu brilho externo como com o interno. Faça coisas que você gosta, concretize o seu propósito de vida, aumente o seu auto-conhecimento, invista tempo na sua evolução pessoal, apaixone-se pela pessoa que você é atualmente e no que pode ainda vir a ser.

12. Aceite os elogios – Algumas pessoas rejeitam automaticamente qualquer elogio que recebam. Ficam sem graça e sabotam-no dizendo que o penteado por acaso hoje está mais ou menos, ou que encontrou a roupa na liquidação, ou que a comida não está assim tão boa, tem um pouco de sal a mais…Da próxima vez, aceite o elogio com um sorriso e um “obrigada!”. Aceite que este é um reconhecimento das suas capacidades, do que tem de bom. Ao aceitar os elogios você cria uma imagem mais positiva de si mesma, aumentando a sua auto-estima.

13. Seja mais positiva – Não se concentre só no que está mal, mas no que tem de bom. Não seja o seu pior crítico. Assim que tiver um pensamento negativo, procure substituí-lo por outro correspondente, mas positivo. Quer um exemplo? Substitua “Bolas! Ainda só perdi 2 kg” por “Já perdi 2 kg, isso significa que consigo perder mais alguns”. Como vê, isso faz toda a diferença e, com o tempo, pensará positivamente, de forma mais automática.

14. Não valorize todas as críticas – Infelizmente nem todas as pessoas oferecem críticas construtivas. Algumas são mesmo feitas com más intenções e o pior é que podem ser um pontapé na nossa auto-estima. Da próxima vez que receber uma crítica injusta, coloque algumas questões a si mesmo: “A pessoa que criticou é algum especialista no assunto?”, “O objectivo da crítica é me ajudar a melhorar?”, “Quantas pessoas criticam? Uma ou duas ou muitas?”. Se a crítica for válida tudo bem. Caso contrário, não dê qualquer valor e siga em frente.

15. Tenha atenção ao exemplo que dá – Pude observar uma senhora folheando uma revista, enquanto dizia para a filha de 9 anos: “Esta está tão gorda!”, “Bem me parecia que esta tinha celulite”. Honestamente, todas as pessoas merecem respeito, independentemente da sua altura, peso ou tipo de corpo. Pare de criticar os outros, especialmente na frente dos seus filhos. A pessoa de que lhe falei tem uma baixa autoestima e é muito crítica em relação ao próprio físico. O que me preocupa é que tendo uma filha linda, está a ensiná-la justamente a se sentir insegura e a fazer julgamentos baseados na aparência.

Na presença dos seus filhos sugiro que proceda do seguinte modo:

a) julgue os comportamentos, não a aparência;
b) faça críticas construtivas;
c) valorize outros aspectos além da aparência (os talentos, a bondade, etc.);
d) jamais compare depreciativamente o seu filho com outras crianças.

Link para o texto original: http://manualdafelicidade.blogspot.com/2012/04/15-dicas-para-gostar-do-seu-corpo.html

Siga a Rede Hestia:
error